21 de dezembro de 2009

"Já está chegando a hora de ir...



...vim aqui me despedir e dizer que em qualquer lugar por onde eu andar vou lembrar de você!"
Despedida é uma canção do Roberto Carlos que me remete a uma das minhas primeiras memórias cantando. Cantamos essa canção na formatura da pré-escola. Vestido branco e tudo!
Naquela ocasião, com seis anos de idade, me parecia que cantar era algo muito natural e ficava imaginando porque algumas crianças cantavam errado (desafinado), eu achava que era de propósito!
Lembro de uma cena nesse mesmo ano em que eu olhava pela janela da minha sala de aula e vi meu irmãozinho pintando o muro da escola, sozinho. Depois soube que ele, com cinco anos, tinha escapado da sua sala e entrado no depósito da escola, aberto o latão de tinta e iniciado a pintura do muro. Antes disso colocou a maozinha dentro da lata e depois no cabelo loiro de um coleguinha - o que deve ter criado um efeito ótimo...
Essa época do ano sempre me deixa nostálgica... mas de uma forma positiva. Sabe aquele comentário que se costuma fazer de quando alguém morre automaticamente se torna uma boa pessoa? É um tipo de ajuste que faço (ou fiz há muito tempo) das minhas memórias de infância. Também é um ajuste de humor e de gosto que vai acontecendo com o passar do tempo - como, no meu caso, passar a gostar de vinho tinto seco, água com gás, música brega, chorar à toa. Parece que alguns níveis de exigência aumentam e outros despencam vertiginosamente.

De qualquer forma e em clima de retrospectiva, despeço-me desse ano com o coração pleno de gratidão e amor. Foi um ótimo ano, de muuuito trabalho e muitas realização e sempre (GRAÇAS A DEUS) em companhia de ótimos amigos.

A Rota da Seda me proporcionou uma experência única de encontro com o sagrado além da vivência e convivência de/com outras culturas e pessoas.

O lançamento do "2101: uma odisséia" me provou que tudo é possível com fé e dedicação. Que ter amigos é mais importante do qualquer outra coisa. Que existe uma força interior que se apresenta em momentos cruciais.


Dessa forma me despeço desse ano de 2009 dizendo que "o meu coração aqui vou deixar. Não ligue se acaso eu chorar, mas, agora adeus!"

24 de novembro de 2009

Respeitável público!


Respeitável público, está chegando a hora de celebrar com música e grandes performances o lançamento dessa odisséia.
Nesse momento sinto-me um pouco Penélope, um pouco Ulysses em seu memorável reencontro após tão grandes saudade, ansiedade, paixão, esforço.
De fato fiz um pouco esse papel do fazer-e-desfazer de Penélope, administrando a ansiedade geral (e a minha própria), criando algo mais bonito, mais lapidado, mais gracioso, mais pleno.
Por outro lado vivemos algumas lutas como viveu Ulysses em tantos anos distante dos seus, em tantos momentos de luta pela sobrevivência - norteados pelo objetivo maior que era a volta para casa e para tudo que realmente era importante além da luta em si.

Para esse momento emocionante temos, só no palco: Alex Lameira(violões/guitarra/vocais/arranjos), Davilson Assis Brasil (contrabaixo), Kim Gomes (violões/guitarra/vocais), Will Aleixo (teclado), Patty Vianna (percussão), André Souto (bateria). Além dessas figuras maravilhosas ainda contamos com Marcelo Pacheco na guitarra e vocais, que também produziu algumas faixas do disco e Fábio Ramazzina ao violão que também assina o delicado arranjo de Coração.

No dia 26 de Novembro, as 20h, estaremos apresentando o resultado dessa Odisséia.

Ainda quero agradecer aos vários parceiros que foram tão generosos com seu tempo e dedicação para realizar esse projeto: Tuka e Tukasom pelas horas de vôo, de ouvido, pelo carinho e acolhida. Aos músicos queridos e parceiros dessa empreitada: Alex Lameira(violões/guitarra/vocais/arranjos), Davilson Assis Brasil (violão/contrabaixo/percussão), Kim Gomes (violões), Patty Vianna (percussão), André Souto (bateria). Marcelo Pacheco (guitarra/vocais), Fábio Ramazzina (violão/arranjo). André Salmeron (contrabaixo), Fernando Nunes (contrabaixo/arranjos), Julio Versolato (contrabaixo) e Zó Machado (contrabaixo acústico/elétrico) André Rocha (bateria), Cristal Velloso (flautas).

Também agradeço às parceiras Eliana Gonçalves pelo apoio na produção, Mariana Monteiro pelo roteiro e produção, Patricia Ramacciotti pela arte e produção, Leda Maria pela cessão dos direitos da imagem do quadro no qual foi inspirada a arte da capa do cd.

Ainda poderia agradecer a cada um dos mecenas que patrocinaram algumas faixas. Também aos amigos da Tradição que acompanharam com sua energia boa sempre chagando nos momentos de precisão, sempre presente...




8 de outubro de 2009

O compromisso com o compromisso

Como assim não sabe? É revoltante a permissividade das pessoas em serem indecisas, débeis, confusas. Areia! Nada a ver! De fato sou forçada a enxergar a minha própria rigidez; meu irrepreensível "compromisso com o compromisso". E isso é apenas um pequeno detalhe no quadro... Então, ao invés do costumeiro massacre com datas e considerações e aquilo que foi combinado (agendado) anteriormente, faço um novo compromisso - e esse preciso mesmo cumprir: Comprometo-me com a realidade objetiva do momento e seus sentimentos e implicações relacionadas. sem mais, abandono o texto na intenção de cumprir com o meu novo compromisso!

28 de setembro de 2009

A necessidade X a vontade

Interessante como a ordem dos fatores, em muitos casos, altera o produto.
De fato, numa idade muito tenra, fui exposta a um argumento irrefutável por uma inspiradíssima professora numa atividade de redação. Era necessário se organizar a escrita partindo de um tema proposto ou acordado e depois, somente depois de escrito o texto, é que se criaria o título - já sabendo do que se tratava a história.
Sempre me pareceu justo.
Nem apertado, nem largo...
Ok!
Posto isso fico numa situação de incerteza já que minha postagem se iniciou com o título da mesma. Coloco-o aqui para, no final, conferir se continuou o mesmo: "A necessidade X a vontade."
Tendo feito esse esclarecimento - além de praticar a excessão à regra da minha professora que também afirmava que em algumas situações sabia-se exatamente sobre o que se queria escrever e portanto o título podia aparecer desde o começo no alto da página, desde que à lápis!
Dessa forma flexibilizo minha posição no sentido de me permitir usar do espaço do título para criar um tema que pode conservar a função de tema e desaparecer ou evoluir de status para título, mantido e alinhado com a história.
Isso é escrever muito sobre um pouco de tema/título mutantes ou não...
Agora sobre a necessidade.
Recentemente estive na Ásia Central numa espécie de peregrinação espiritual.
Uma parte dessa história é sobre comida.
Três filmes cujo tema é esse marcaram a minha vida: "A festa de Babette", "Comer, beber, viver" e "Como água para chocolate". Todos os três falam, num certo sentido, de um papel menos óbvio da comida, do prazer, do carinho, das relações humanas que se desenvolvem frente a uma refeição. Falam também da fome e da fome de outras iguarias, de outro tipo de nutrição que vai além das vitaminas e sais minerais.
Nessa viajem tivemos algumas restrições de comida.
O cardápio era, invariavelmente, o mesmo: salada de pepino com tomate (temperados com sal e páprica - não, não há azeite nem vinagre!), macarrão cabelinho-de-anjo de arroz com muito coentro, pão (delícia!), sopa de legumes com ou sem carne (de carneiro) e carne (de carneiro). Essa foi a nossa refeição básica em 80% do tempo.
Algumas vezes rolava um kebab (que conhecemos como kafta no Brasil) feito com outra carne que não de carneiro.
Outras vezes aparecia um Pilau ou Pilaf como eles diziam - que é arroz com carneiro, bem forte de gosto e um pouco engordurado...
Os vegetarianos sofreram um pouco mais...
Porém o sofrimento foi muito mais psicológico do que qualquer outra coisa.
Aprendemos a comer aquela comida, a saboreá-la. Claro que enjoamos um pouco da previsibilidade e, nesses momentos, sempre surgiu uma pizza inesperada ou outro prato ocidental.
E voltamos.
Felizes, robustos, alimentados de tantas formas!
Aos meus amigos de caminhada beijos e abraços e saudades,
T

23 de setembro de 2009

Ganas!!!

Dar uma notícia é algo que nem sempre é fácil.
Muitas vezes é um prazer, outras vezes um fardo pesado de se carregar e mais pesado ainda de se entregar a alguém.
Independente que qualquer coisa as notícias devem refletir a verdade - ainda que parcial - dos fatos.
De fato estamos muito atrasados com a finalização do cd.
FALTA SÓ A MASTERIZAÇÃO!!!!!
Depois de tudo isso: viajar e voltar, estar com-fuso (confusa), estar sem-fuso (ainda confusa), gostar de uma versão e de outra igualmente, decidir, protelar decisões, decidir sobre as fotos, o registro, a concepção - oh dualidade!
... depois de tudo isso e antes do fim posso afirmar: É emocionante*!
É louco e imprevisível, é humano e por isso mesmo arde!
Uma foto para ilustrar...
Uns amigos para compartilhar (compartir)...
Um pouco de medo do fim...
Ganas de pagar pra ver!
;°)

30 de julho de 2009

Mais Além...

Suspiro!
"Mais Além" é o nome de uma canção do disco (meu disco, "2101-uma odisséia"). Também é uma reflexão acerca de um futuro bem próximo, da preciência desse futuro, sua previsibilidade, suas surpresas e reviravoltas. Aquele futuro de daqui a dois dias, quase visível...

E todos os acontecimentos do dia-a-dia que oprimem e espremem resultados inesperados (positivos e negativos)

então vou colocar um vídeo feito no IX Festival de Inverno de Paranapiacaba.

Somos: Thais Helena (eu) nos vocais, Alex Lameira (guitarra), Kim Gomes (violão), Marcus Torrada (baixo), Paty Vianna (percussão), Davilson Assis-Brasil (efeitos de percussão), André Souto (batera). A participação especial da Fernanda Meyer fazendo backing vocals pela primeira vez no show.

Oito (8) pessoas no palco!!!

mania de grandeza... é isso mesmo que queremos!

Agora com o rosto voltado para o Oriente....

video

29 de junho de 2009

fazendo amizade com o tempo...

então aqui estamos:
  • cotação do milheiro de cds
  • venda simbólica de faixas do cd
  • test drive com os músicos
  • ensaios para os shows (Paranapiacaba, 19/07 - 14h no palco do mercado)
  • registros
  • dados dos parceiros
  • autorizações
  • martelo na mixagem
  • martelo na arte da capa
  • martelo no time do site
  • grana do site
  • ensaio fotográfico
  • provas de cor

ufa!!!!!!!!!!!!!

nem dá tempo pra sair...

també tem a dissertação do mestrado que agora começa a fluir... mas isso é um outro blog para um outro por do sol...

video